ENTRAR
NO AR:
PRÓXIMA ATRAÇÃO:

Parado
Volume

NOTÍCIAS - Brasil

Quinta-feira, 09/08/2018 17:09
Por Carla Mota

Cármen Lúcia critica proposta de reajuste a ministros do Supremo

Aumento aprovado foi de 16,38%.



Foto: José Cruz/Agência Brasil 

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, criticou nesta quinta-feira (9) a decisão da Corte de incluir no orçamento do tribunal para 2019 a previsão de reajuste salarial de 16,38% para os ministros. A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira (8), durante sessão do STF. Foram 7 votos a 4. A ministra afirmou que não era o que ela queria e que continua não convencida que era o melhor para o Brasil. Votaram a favor do reajuste os ministros Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Luiz Fux e Alexandre de Moraes. Já os ministros Edson Fachin, Rosa Weber, Celso de Mello e a presidente da Corte Cármen Lúcia votaram contra a proposta. Atualmente, os ministros recebem R$ 33,7 mil. Com a decisão, os salários podem passar de R$ 39 mil. O reajuste ainda depende de aprovação do Congresso e sanção do presidente da República. Por ser o teto dos salários dos servidores públicos, o salário dos ministros do STF serve como base para os salários de todos os magistrados do país. Se o aumento for aprovado, a mudança vai afetar todo o funcionalismo público. É o chamado efeito cascata. Em 2019, o impacto do reajuste no orçamento do Poder Judiciário poderá chegar a R$ 717 milhões.





Tags: 
® 2018 Rádio Novo Mundo Ltda - Todos os direitos reservados