ENTRAR
NO AR:
PRÓXIMA ATRAÇÃO:

Parado
Volume

NOTÍCIAS - Brasil / Exclusivas

Quinta-feira, 24/05/2018 13:44
Por Ana Paula Novaes

Paralisação dos caminhoneiros provoca falta de produtos e corrida aos postos de gasolina

Presidente do Sincopetro, José Alberto de Paiva Gouveia, conversou com a repórter Carla Mota.

OUÇA





O Procon-SP informou que o consumidor que flagrar postos de combustível adotando novos preços em função da greve poderá denunciar à entidade.
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil





A paralisação dos caminhoneiros chegou hoje (24) ao quarto dia consecutivo. A categoria protesta contra a alta no preço dos combustíveis. De acordo com o último balanço, divulgado nesta quarta-feira pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) já chega a 330 o número de pontos de rodovias interditadas pelo movimento, em 23 Estados. Apenas Amazonas, Acre, Amapá e Rio Grande do Sul não têm bloqueios nas estradas.

Os protestos já começam a afetar o transporte urbano em diversas regiões do país. As empresas estão reduzindo o número ônibus em circulação devido à dificuldade no abastecimento. Na capital paulista, a frota será reduzida em 40% nos horários entrepico.

A Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) informou hoje (24) que existem mais de 315 caminhões com alimentos perecíveis parados em estradas de Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, considerando apenas duas das 106 empresas associadas à Abia. A associação informa que em apenas uma das empresas associadas mais de 1,1 mil toneladas de produtos não foram entregues, o que significa um prejuízo em torno de R$ 3 milhões.

O Procon-SP informou hoje (24) que o consumidor que flagrar postos de combustível adotando novos preços em função da greve dos caminhoneiros poderá denunciar à entidade.

A repórter Carla Mota conversou com José Alberto de Paiva Gouveia, presidente do Sincopetro – Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo – sobre a falta de combustível nos postos paulistas. Ele explica que os postos são abastecidos de duas a três vezes por semana. “Esta semana, estamos sem receber produto desde terça-feira. Então, os estoques estão acabando, já que o caminhão não consegue chegar até o posto para descarregar o produto”, disse. Segundo ele, o etanol já acabou nos postos do estado.

Confira a entrevista completa no áudio no topo da página. Basta clicar o botão play.

Com informações da Agência Brasil.




Tags: 


Veja mais

® 2018 Rádio Novo Mundo Ltda - Todos os direitos reservados