CadastroENTRAR
NO AR:
PRÓXIMA ATRAÇÃO:

Parado
Volume
Áudios
App Android
App IOS
Facebook Capital
Twitter Capital
Instagram Capital
YouTube Capital
Whatszap Capital

NOTÍCIAS - Cidade

Terça-feira, 01/05/2018 12:44
Por Ana Paula Novaes

Prédio que desabou era patrimônio histórico e pertencia ao governo federal

Localizado na região central, o prédio que estava ocupado por cerca de 90 famílias já foi sede do INSS e da Polícia Federal.




O prédio, que ficava na esquina da Av. Rio Branco com a Rua Antônio de Godói, antes do incêndio
Foto: Reprodução/TV Globo


O prédio que desabou após um incêndio na madrugada desta terça-feira (1º) era de propriedade do governo federal desde 2002 e tinha valor estimado de R$21,5 milhões. O edifício Wilton Paes de Almeida, projetado na década de 1960, havia sido tombado em 1992 e já abrigou a sede do INSS e da Polícia Federal.

O prédio ficava na esquina da avenida Rio Branco com a rua Antônio de Godói, na região do Largo do Paissandu, na região central de São Paulo.

Por volta das 10 horas da manhã, o presidente Michel Temer, esteve no local, mas foi hostilizado. “Eu não poderia deixar de vir aqui, sem embargo dessas manifestações, porque, afinal, eu estava em São Paulo, e ficaria muito mal eu não comparecer aqui para dar apoio aqueles que perderam suas casas", disse Temer.

A Secretaria Municipal de Habitação informou que atuava na ocupação do edifício por meio do grupo de Mediação de Conflitos, uma vez que no local estava previsto haver a reintegração de posse, movida pela Secretaria de Patrimônio da União. Uma vez desocupado, o imóvel seria cedido à Prefeitura de São Paulo. 

No dia 10 de março, a secretaria cadastrou cerca de 150 famílias, com 400 pessoas, ocupantes do prédio. Desse total, 25% são famílias estrangeiras. Esse cadastro foi realizado para identificar a quantidade de famílias, o grau de vulnerabilidade social e a necessidade de encaminhamento das famílias à rede socioassistencial.

Segundo os Bombeiros, uma vítima segue desaparecida. Trata-se de um homem que estava sendo resgatado no momento em que o prédio desabou, por volta das 3 horas da madrugada. A corporação informou que foram encontrados a corda e o cinto que seguravam o homem durante a tentativa de resgate.

Investigação - O Instituto de Criminalística de São Paulo analisa dois botijões de gás encontrados nos escombros. Os materiais serão analisados pelos peritos, que farão um laudo sobre as prováveis causas do incêndio.

No entanto, segundo o capitão Marcos Palumbo, porta voz dos bombeiros, outras hipóteses serão também apuradas. Uma delas é a possibilidade de um curto-circuito.






Tags: 


Veja mais

Facebook Twitter Instagram YouTube Whatszap App Android App IOS
® 2019 Rádio Novo Mundo Ltda - Todos os direitos reservados