ENTRAR
OUÇA A RÁDIO CAPITAL AO VIVO | AM 1040
NO AR:
PRÓXIMA ATRAÇÃO:

Parado

NOTÍCIAS - Brasil

Quinta-feira, 18/05/2017 10:16

Edson Fachin pede afastamento do senador Aécio Neves

Irmã do senador, Andréa Neves, foi presa em Minas Gerais.



O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou o afastamento do senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB. O pedido veio após uma reportagem do jornal O Globo revelar que durante a delação o empresário da JBS, Joesley Batista, revelou ter gravado o senador pedindo R$2 milhões. O dinheiro teria sido entregue a um primo de Aécio.

A reportagem diz ainda que a entrega foi registrada em vídeo pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que o montante foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella.Fachin, no entanto, optou por não decretar monocraticamente o pedido apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para a prisão do parlamentar mineiro. O pedido, solicitado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, será submetido ao plenário do Supremo.

Porém, o ministro do STF expediu um mandado de prisão contra a irmã e assessora de Aécio, Andréa Neves, que foi presa na manhã de hoje (18) pela Polícia Federal em Minas Gerais.

Agentes da Polícia Federal e procuradores do Ministério Público Federal estiveram hoje (18) em endereços do senador Aécio Neves e de sua irmã, Andrea Neves, na zona sul do Rio de Janeiro. Os agentes chegaram por volta das 6h da manhã à orla do bairro de Ipanema, onde Aécio tem um apartamento, e precisaram chamar um chaveiro para entrar no imóvel. A equipe deixou o endereço com material apreendido por volta de 8h30. Mais buscas são feitas no imóvel de Andrea Neves, na orla de Copacabana.

Também estão sendo cumprindo mandados de busca e apreensão nos gabinetes dos senadores Zezé Perrela (PMDB-MG) e do deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que também foi afastado do cargo a pedido de Edson Fachin.

Além disso, também foi preso durante a Operação Patmos o procurador da República Ângelo Goulart Villela, que atua no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da Corte eleitoral, em Brasília. Ele foi preso por suposto envolvimento com a operação Greenfield (que apura fraudes em fundos de pensão e o favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F). 

Com informações da Agência Brasil.

® 2018 Rádio Novo Mundo Ltda - Todos os direitos reservados